27 de outubro de 2011

FINA ESTAMPA

Salut mes chéries!

O título da vez não tem ABSOLUTAMENTE nada a ver com a novela do horário nobre da Rede Globo. É isso mesmo o tema FINA ESTAMPA está para ilustrar as estampas. Como temos adoração por esse tema vamos falar sobre os diversos tipos de padronagens. 

De acordo com Pezzolo em Tecido: história, tramas, tipos e usos 
Os tecidos podem ser divididos entre lisos e fantasia. Os lisos compreendem uma única cor e o tipo fantasia com duas ou mais cores mostrando padrões clássicos ou motivos variados.

Os motivos variados apresentam temas básicos, como os florais, geométricos, animais, abstratos e figurativos. Já as padronagens clássicas estão os listrados, os cashmere, os xadrezes, os tweeds, os olhos-de-perdiz, os risca de giz, espinhas-de-peixe, e os tecidos com poás.
Vamos a cada um deles...


MOTIVOS VARIADOS: ‘Os mais variados desenhos podem ser obtidos durante a tecelagem ou após esta, por meio de inúmeros processos de estamparia manual ou industrial’.

Florais – ‘Este motivo era o preferido na Índia o berço da arte da estampagem, esta técnica chegou à Europa nos anos de 1640 via Marselha, França. Predominou até o fim do século XVIII e nos últimos anos do século XIX ganhou novo impulso por causa do movimento artístico Art Nouveau, marcada por design rebuscado, mas elegante com folhas onduladas, caules alongados e cores esmaecidas’.
Podendo ser pequenas, médias, grandes, espaçadas, misturadas e as famosas Liberty...

Geométrico – ‘Impulsionado pelo movimento Art Déco, um estilo limpo, puro e geométrico, mostrado em todas as artes e ofícios: arquitetura, indústria, móveis, utensílios, desenho de interior e, logicamente, joalheria e vestuário. A simetria, as linhas retas, os círculos, os semicírculos e as cores intensas’.

Animal (Animal Print)- Há mais de 5 mil anos eram utilizados pele de animais tanto no vestuário quanto na decoração. As estampas felinas nunca deixam de estar na moda, sejam elas onça, zebra, leopardo, girafa, cobra entre outras, estilizadas ou não. 
Onça, Girafa, Zebra e Cobra
Abstrata – ‘Da arte moderna do fim do século XIX e início do século XX surgiram os motivos abstratos, que não têm forma definida: podem surgir manchas, pinceladas, borrões, respingos, rabiscos e etc’.

Abstrata
Figurativo – Reprodução de figuras. O mais famoso desde o século XVIII é Toile de Jouy (estampa com inspiração em personagens da literatura e na arte da época, cenas familiares, históricas e festivas) ‘Com o retorno à natureza, enaltecida por Jean-Jacques Rousseau, inspirou a criação de cenas pastorais e campestres nos tecidos. Jean-Baptiste Huet criou desenhos para placas de cobre que originaram camafeus, estampas em diversos tons’.
Toile de Jouy
PADRÕES CLÁSSICOS: ‘Entende-se por clássicos o padrão que possui uma raiz histórica;, aquele que após século de existência, ainda se mantém vivo’. 

Listras (Stripes) – ‘No século XV, as listras serviam para assinalar os banidos, os loucos, os doentes contagiosos. Também vestiam os que, por uma razão ou outra, se encontravam à margem da sociedade cristã: condenados, carrascos, prostitutas e até músicos e malabaristas’. Durante o Renascimento no século XV e XVI passaram a ser usadas em pijamas e roupas de banho.
Listras Verticais e listras Horizontais
Roupa de banho na década de 1920
No século XVIII início do XIX estava relacionado à idéia de juventude, descontração liberdade e humor. Em 1912 o americano Gerald Murphy o homem elegante de Yale, ousou e lançou moda no salão aristocrático da Riviera Francesa onde apareceu usando a tradicional camiseta listrada dos marinheiros. Nos anos 20 eram usados por banhistas: homens mulheres e crianças para ir à praia (listras no sentido horizontal). ‘Nessa mesma época Chanel abriu definitivamente as portas da elegância às listras: o que Chanel falava, lançava e usava era ordem entre o público feminino’.
Gabrielle Coco Chanel
Cashmere – O desenho nasceu nos Altos da Caxemira, região do Himalaia, norte da Índia. ‘Um estilo de desenho bem definido: a palheta cashmere – forma estilizada de folha de palmeira. Uma das possibilidades da criação desse padrão é que os habitantes da Caxemira usavam a lateral da mão fechada para carimbar as caixas de especiarias. O desenho formado pelo dedo mínimo dobrado sobre a palma da mão teria originado a padronagem’.
Estampa de Cashmere
Xadrez – ‘O padrão inclui uma infinidade de variações, com destaque para o universo do Madras, do príncipe-de-gales, do pied-de-poule, do vichy e dos escoceses, com seus tartans tradicionais que incluem o registrado pela Burberry’. 

Madras: Originado da cidade de Madras, na ìndia padronagem xadrez numa grande variedade de cores e desenhos. 
Xadrez Madras
Príncipe-de-gales: Graças a Eduardo VII quando era príncipe de Gales. ‘Obtido desde sua origem, pela trama dos fios de lã nos teares’.
Xadrez Príncipe de Gales
Pied-de-poule: Chamado literalmente de pé-de-galinha é um tipo de xadrez miúdo que entrelaçado nos fios da trama com o urdume. Se o desenho for maior o tecido é chamado de pied-de-coq (‘pé de galo’)
Pied-de-polue & Pied-de-coq
Vichy: ‘Conhecido como xadrez ‘piquenique’ mostra um quadriculado pequeno, mas não miúdo, formado por branco e uma segunda cor. Seu nome vem da cidade francesa de Vichy. No século XIX tornou-se famoso no fim da década de 1950 quando Brigitte Bardot usou em seu casamento com Jacques Charrier um modelo em xadrez vichy rosa e branco’.
Xadrez Vichy
Tartan: ‘O nome é dado ao tecido de lã ou algodão, com padrão escocês. Tartan era o nome da famosa saia usada pelos escoceses. Há quase 300 anos para cada família de estirpe nobre do norte das Ilhas Britânicas era criado um padrão de listras verticais e horizontais formando quadros. A maneira como elas se cruzavam e as cores empregadas correspondiam a cada clã.
No início do século XVIII, os habitantes das montanhas da Escócia desenvolveram um sofisticado código relativo ao vestuário, à cor e aos padrões dos tecidos, com o objetivo de identificar e fortalecer a união de seus clãs. Assim, os highklanders eram um povo nativo que vivia em, clãs e usava o célebre kilt escocês (saia pregueada e transpassada na frente, confeccionada com tartan), até que, em 1746, a batalha de Colluden ocasionaria a proibição de seu uso.
A base dos tartans resulta da tecelagem de fios coloridos da urdidura e da trama que, ao se cruzarem, formam desenhos em ângulos retos. Os blocos resultantes no desenho se repetem nos sentidos verticais e horizontais, fazendo surgir linhas e quadros conhecidos como sett’.
Xadrez Tartan
O tartan da Burberry: ‘A mais de 80 anos a marca foi registrada, o famoso xadrez Burberry apareceu na moda como forro das capas de guarda-chuva da grife em 1924. Thomas Burberry desenhou o famoso trench coat em 1901, mas foi a beleza do seu forro, formado pelo xadrez bege, preto vermelho e branco, que se tornou internacionalmente sinônimo da Burberry. Nos anos 1950 e 1960, o trench coat da Burberry foi usado por ícones das telas de cinema em alguns dos mais memoráveis filmes da época, como Humphrey Bogart e Ingrid Bergman em Casablanca; Audrey Hepburn em Bonequinha de Luxo e Peter Sellers no filme da Pantera Cor-de-Rosa’.
Xadrez Burberry
Tweed – ‘Tecido feito com o fio de lã de tweed, de textura áspera e efeito boutonné colorido (espécie de bolinhas produzidas pelo processo de fiação ou retorção). O nome surgiu do rio homônimo que separa a Inglaterra da Escócia.
Tweed Harris
Olho-de-Perdiz – Um tipo de tweed, porém mais macio e mais fino, pois é tecido com lã e seda. Sua trama forma um pequeno desenho geométrico semelhante ao olho de uma perdiz.

Olho de Perdiz
Risca-de-Giz – Desenho clássico com listras brancas bem fininhas, no sentido vertical, com 2cm de distância uma da outra, sobre um fundo escuro. Foi divulgado pelo cinema vestindo gangsters nova-iorquinos das décadas de 1920 e 1930. 
Risca de Giz
Espinha-de-Peixe – ‘É obtido na tecelagem por meio de um tipo de armação derivada da sarja. Essa armação resulta num efeito de várias letras V, formando um ziguezague semelhante às espinhas de peixe.

Espinha de Peixe
Poás – Os tecidos com poás, pontos ou bolinhas, são usados em diversos tamanhos, pequenas, médias e grandes. Em 1928 Walt Disney utilizou da estampa ao criar o figurino da famosa ratinha Minnie Mouse. Referência também nos anos 1950 muito usada nas representações de pin ups.
Poás
PIN- UPS
Hoje em dia existem várias padronagens e algumas estão causando alvoroço no mundo fashion: tropicalistas, folhagens, estrelas, étnicas, (não podemos deixar o animal print de fora 'em especial cobra') e outras.
Estampa Tropicalista
Estampa de Folhagens e Estrela
Estampa Étnica

Estampa diversas

Agora que vocês estão por dentro do universo das estampas, seja qual for o seu estilo: Clássico, dramático, romântico, expressivo, natural, esportivo ou sexy. Abuse e use dessa TREND OUSADA que deixam qualquer look com muito estilo e muita PERSONALIDADE.

Nós A-D-O-R-A-M-O-S...
PALOMA ANJOS BIS

POLIANA ANJOS BIS
PALOMA & POLIANA ANJOS BIS
Ah! E claro use sempre com bom senso... Misturar estampas requer muita cautela e experiência. 

Bisou Bisou!!!

A bientôt!

Paloma & Poliana Anjos Bis

4 comentários:

Salut mes amis!
se gostaram não deixem de comentar.
Bisous!
Merci!